Follow by Email

sábado, 8 de fevereiro de 2014

'Alerta Vermelho' apoia a prevenção de doenças cardíacas nas mulheres

alerta-vermelho-apoia-a-prevencao-de-doencas-cardiacas-nas-mulheres


Inspirado em campanha americana, programa da Sociedade Brasileira de Cardiologia busca a maior conscientização para salvar ainda mais vidas. 

Go Red For Women é uma campanha da AHA (American Heart Association) iniciada há 10 anos nos Estados Unidos, sempre na primeira sexta-feira de fevereiro, depois que em 2003 uma grande pesquisa patrocinada pela associação de cardiologia revelou que a doença cardíaca foi de longe, a causa número um de mortes de mulheres, e que foi maior nas mulheres do que nos homens. Para salvar vidas femininas e aumentar a conscientização sobre este grave problema, a AHA manteve esse programa.

Conseguiram sucesso! Diminuíram em 34% o número de mulheres que morrem por ataque cardíaco na América do Norte e foram salvas cerca de 330 mulheres por dia. Ainda assim, morrem 1100 mulheres por dia de doenças cardíacas evitáveis.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia incentivada pela AHA decidiu seguir a mesma estratégia preventiva e criou o "Alerta Vermelho", que buscará apoio de empresas brasileiras, para esse programa de prevenção da doença cardíaca na mulher, que entre nós leva à morte seis vezes mais que o câncer ginecológico.

Relembrando, os fatores de risco das doenças cardíacas, os mesmos que os dos homens, porém mais letais por incrível que possa parecer: tabagismo, sedentarismo, hipertensão arterial, diabetes e colesterol elevado.

As estatísticas brasileiras demonstraram que as mulheres tem mais AVC (derrame cerebral) fatal que os homens, têm mais complicações do infarto do miocárdio, as cirurgias cardíacas são mais difíceis, tecnicamente, que nos homens.

As mulheres, com toda razão, temem o câncer ginecológico e se previnem com toda energia e assim devem continuar, porém “não ligam” muito para a prevenção das doenças cardíacas. Geralmente, a hipertensão arterial é pouco valorizada, a diabetes é tratada com falhas gritantes logicamente não recomendadas, nunca acham tempo para fazer exercícios regulares, cuidam da família toda e esquecem de se cuidar.

O programa Alerta Vermelho, da Sociedade Brasileira de Cardiologia, vem em boa hora e será sem dúvida uma tarefa de todos, médicos, profissionais da saúde, e da sociedade como um todo, sem esquecer que a família deve ser a liderança nessa batalha para diminuir as mortes e sequelas das doenças cardíacas na mulher.

Fonte: Site Globo Esporte