Follow by Email

terça-feira, 3 de agosto de 2010

A Osteoporose, o Mal de Alzheimer e sua prevenção com atividades físicas


A osteoporose é uma doença que atinge os ossos. Caracteriza-se quando a quantidade de massa óssea diminui substancialmente e desenvolve ossos ocos, finos e de extrema sensibilidade, mais sujeitos a fraturas. Faz parte do processo normal de envelhecimento e é mais comum em mulheres que em homens. A doença progride lentamente e raramente apresenta sintomas antes que aconteça algo de maior gravidade, como uma fratura, que costuma ser espontânea, isto é, não relacionada a trauma. Se não forem feitos exames diagnósticos preventivos a osteoporose pode passar despercebida, até que tenha gravidade maior. A osteoporose pode ter sua evolução retardada por medidas preventivas.A doença de Alzheimer ou mal de Alzheimer é uma doença degenerativa do cérebro caracterizada por uma perda das faculdades cognitivas superiores, manifestando-se inicialmente por alterações da memória episódica. Estes défices amnésicos agravam-se com a progressão da doença, e são posteriormente acompanhados por défices visuo-espaciais e de linguagem. O início da doença pode muitas vezes dar-se com simples alterações de personalidade, com ideação paranóide. Atualmente, em todo o mundo existem entre 17 e 25 milhões de portadores de Alzheimer, o que representa 70% do conjunto de doenças que afetam a população geriátrica. O Mal de Alzheimer deteriora algumas regiões do cérebro, que alteram o comportamento físico, mental, a linguagem, entre outros, levando a demência. Ele atinge pessoas a partir dos 50 anos de idade, porém é mais comum depois dos 60. Ainda não se descobriu a cura e também não há um exame específico para detectar o problema. Essa doença prejudica a relação de sociabilização da pessoa, tanto da sociedade com a pessoa e vice-versa, pois o Alzheimer leva ao esquecimento de familiares, hábitos, lugares, entre outros. Com o avanço da doença a pessoa torna-se dependente como um bebê.Na Osteoporose a prevenção indica a pratica de atividades físicas, aconselha-se a fazer exercícios físicos regularmente: os exercícios resistidos são os mais recomendados; Dieta com alimentos ricos em cálcio (como leite e derivados), verduras (como brócolis e repolho), camarão, salmão e ostras. A reposição hormonal de estrógeno em mulheres durante e após o climatério consegue evitar a osteoporose. Tratamento reposição hormonal - Importante tanto durante a prevenção quanto durante o tratamento. O estrógeno reduz o risco de fraturas em mulheres com osteoporose. Administração de cálcio - Para quem já tem a doença, o cálcio pode ser dado em dosagens de 1 mil a 1,5 mil miligramas por dia, com recomendação médica. Calcitonina - É um hormônio que tem a função de evitar que o cálcio saia dos ossos. Evita-se assim o processo de corrosão. Atividade Física, corretamente orientada (por um educador físico), também é usada como parte importante no tratamento e controle da osteoporose, podendo reduzir ou até, estabilizar a perda de massa óssea do indivíduo. Não há prevenção para o Mal de Alzheimer relatam alguns estudiosos, porém especialistas recomendam exercícios contínuos para o cérebro como leitura, palavras-cruzada, xadrez, dama, dominó, etc. Segundo Cummings, os fatores de risco associados ao mal de Alzheimer são: idade, sexo feminino, presença do gen ApoE4, colesterol alto, hiperhomocisteína, diabete, lesões na cabeça, estresse psicológico, hipertensão e tabagismo. "As três primeiras características são inevitáveis, mas todas as outras têm solução. Estudos mostram que mulheres com mais de 75 anos apresentam um risco até 1.2% maior de desenvolver a doença. O sexo gera uma predisposição natural, mas se uma mulher, nesta faixa etária, é fumante, hipertensa e diabética, suas chances aumentam em até 30%", disse.Para prevenir a doença é preciso, de acordo com o médico, primeiramente, analisar e tratar os possíveis agentes relacionados aos fatores de risco, como o controle do colesterol. Também é preciso manter o cérebro ativo em atividades como leitura e trabalhos que exijam atenção e concentração, realizar atividades físicas e de lazer e manter uma dieta com alta concentração de antioxidantes, entre eles o ômega3 e vitaminas C, E, B6 e B12. De acordo com alguns estudiosos no assunto, "pesquisas apontam que pessoas que fazem trinta minutos de exercícios físicos, três vezes por semana, podem diminuir em até 50% a sua probabilidade de desenvolver o mal de Alzheimer".


Fonte: Portal da Educação Fisica