Follow by Email

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Hipertensão


O perigo que chega em silêncio: como prevenir?

Fonte: Portal da Educação Física
Elas chegam de mansinho, sem fazer alarde. Aos poucos, vão-se instalando, comprometendo órgãos, debilitando a saúde. Hipertensão, diabetes, arteriosclerose, osteoporose e outras doenças silenciosas podem fazer um verdadeiro estrago no organismo antes de manifestar seus primeiros sintomas.
A informação é arma importante no combate a essas inimigas de uma vida longa e saudável.
Os médicos são unânimes em afirmar que o homem moderno vive de uma forma muito aquém do que exige sua natureza. Corremos contra o relógio, sem tempo para nada, às vezes nem para comer direito. Não praticamos exercícios físicos, nos alimentamos mal, vivemos continuamente em estado de estresse e ansiedade, e, além de tudo, ainda damos pouca importância para a linguagem do corpo.Silenciosamente, algumas doenças se aproveitam do desgaste excessivo a que submetemos nosso organismo para irem se instalando aos poucos, sem apresentar nenhum sintoma que as denuncie.Se tiverem como aliados fatores como hereditariedade, vícios, agressões ambientais e a despreocupação com a saúde, encontraram caminho livre, avançam e acabam impedindo o bom funcionamento de órgãos que, só depois de fortemente comprometidos, é que dão sinais de que algo não está bem.Infelizmente, no Brasil, a maior parte das pessoas ainda prefere buscar a cura de doenças já instaladas do que impedi-las de se manifestar. No entanto, adotar uma postura preventiva em relação à saúde pode prolongar e melhorar a qualidade de vida, proporcionando tranqüilidade ao indivíduo e à sua família.As doenças silenciosas podem ser facilmente diagnosticadas com simples exames de laboratório, os quais costumam ser solicitados pelos médicos logo numa primeira consulta de avaliação geral. Portanto, não espere que elas progridam para só depois tomar uma atitude. Lute por sua saúde!
HIPETENSÃO REQUER CONTROLE CONSTANTE
A força exercida pelo sangue contra as paredes das artérias dá-se o nome de pressão arterial. Quando excessiva, chama-se hipertensão e, a longo prazo, promove danos irreparáveis nas paredes das artérias, provocando o mal funcionamento de diversos órgãos, especialmente rins, cérebro, coração, pulmão e olhos.Sem idade certa para aparecer, a hipertensão arterial nem sempre apresenta sintomas no início. Uma vez diagnosticada, no entanto, requer tratamento e constante controle.Mas, cuidado. Não meça sua pressão arterial em qualquer lugar. Procure um médico para isso. Ele saberá avaliar corretamente suas medidas e indicará as ações necessárias.
COMO PREVENIR
"« Alimentar-se com moderação, aumentando o consumo de frutas e vegetais e diminuindo os excessos, principalmente de açúcar, massa, gordura, sal, temperos, carne, álcool e café.
"« Exercícios moderados ajudam, mas evite grandes esforços, como levantar peso sem orientação profissional, com os devidos cuidados.
"« Considere o fumo e o álcool como fatores agravantes da hipertensão.
"« A pressão arterial é muito sensível ao estado emocional. Tensão, ansiedade e nervosismo predispõem à hipertensão ou atrapalham seu controle.
COLESTEROL: MOCINHO E BANDIDO
Há dois tipos de colesterol: o de baixa densidade e o de alta densidade. O primeiro é considerado um inimigo da boa saúde, uma vez que se vai depositando ao longo das artérias, provoca arteriosclerose e aumenta o risco de ataques cardíacos. Origina-se de alimentos como carnes, ovos, leite e derivados.O colesterol de alta densidade é tido como uma substância protetora, que auxilia a limpeza das artérias eliminando o excesso de material gorduroso. Dois terços do colesterol total encontrado no sangue são produzidos pelo fígado e um terço vem da alimentação.Alto nível de colesterol no organismo também está associado a fatores genético. Herdamos a tendência de produzi-los em excesso. Daí a importância do controle periódico da dosagem dessa substância no sangue, principalmente após os 45 anos.Exames de laboratório podem detectar os níveis de colesterol no organismo, e o médico, aliando esses resultados a conhecimentos sobre a idade, sexo e tipo de vida do paciente, indicará dieta e tratamento adequados para a manutenção dessa substância dentro de limites saudáveis.
ALIMENTOS QUE AJUDAM
Na alimentação está o segredo do controle natural dos níveis de colesterol no sangue. Veja como fazer:
"« Evite ingerir excesso de gorduras de origem anila: carne de boi, queijo, ovos, leite, manteiga.
"« A carne branca de frango e a de peixe, no entanto, estão liberadas, pois melhoram a taxa do colesterol protetor.
"« Óleos vegetais crus (de oliva, soja ou milho), quando utilizados moderadamente, não são prejudiciais, ao contrário da gordura de coco.
"« Alimentos que contenham fibras solúveis (aveia, milho, feijão, banana e maça, por ex.) são imprescindíveis na dieta de quem precisa controlar o colesterol, pois aumentam sua eliminação pelo intestino.
"« Cuidado com o açúcar, refinado ou não. Um de seus componentes, a frutose, quando em excesso no organismo, é transformado em colesterol pelo fígado.

AS RECOMENDAÇÕES PARA A REDUÇÃO DE PESO SÃO:
• Dieta• Atividade Física
COMO MANTER UMA DIETA?
• Evitar dietas “milagrosas”
• Substituir gorduras animais por óleos vegetais
• Evitar açúcares e doces
• Retirar o saleiro da mesa e usar temperos naturais
• Evitar frituras
• Consumir alimentos que são fontes de fibras, como frutas, cereais integrais, hortaliças, legumes, etc. Preferencialmente, consumi-los crus.
O QUE É BOM PARA O HIPERTENSO?
Aumentar a ingestão de potássio pela escolha de alimentos como: feijões, ervilha (sem ser em conserva), vegetais verdes escuros, banana, melão, cenoura, beterraba, frutas secas, tomate, batata inglesa e laranja. Essa indicação se justifica pela possibilidade de o potássio exercer efeito anti-hipertensivo e ter ação protetora contra danos cardiovasculares.
• Preparar todos os alimentos sem sal
• Usar temperos naturais à vontade, como limão, alho, cebola, cheiro verde, orégano, cominho, coentro, manjericão, etc.
• Para temperar as saladas, usar azeite de oliva ou óleo de canola.
• Dar preferência às carnes brancas (peixe e frango) e à carne magra de boi.
• Procurar trocar o pão salgado por pão doce ou bolacha doce. Consumir no máximo um pão francês (com sal) por dia.
• Consumir verduras, legumes e frutas diariamente. E, sempre que possível cru.
• Para preparar os alimentos, use de preferência óleo de soja, de milho ou de girassol.
• Preparar alimentos grelhados, assados, refogados ou ensopados e sempre com pouco óleo, evitando frituras ao máximo.
• O uso de leite e seus derivados é permitido, desde que o queijo seja sem sal (queijo branco ou ricota).
• Diminuir ou, de preferência, eliminar o uso de bebidas alcoólicas.
• O consumo de café tem que ser de no máximo três xícaras pequenas por dia.
• Abandono do tabagismo: o fumo aumenta o risco de doenças cardiovasculares.

ALIMENTOS PREJUDICIAIS AO HIPERTENSO (FONTES DE MAIOR TEOR DE SÓDIO)
« Sal de cozinha e temperos industrializados.
« Alimentos industrializados (catchup, mostarda, shoyu, caldos concentrados, etc.).
« Embutidos (salsicha, mortadela, lingüiça, presunto, salame, paio, etc.).
« Conservas (picles, azeitona, aspargo, palmito, milho, patês, algas, chucrutes, maionese pronta, etc.).
« Enlatados (extrato de tomate, milho, ervilha, molho inglês, de soja, etc.).
« Carnes processadas industrialmente (bacalhau, charque, carne seca, camarão seco, defumados, etc.).
« Temperos e sopas prontos, caldos concentrados, etc.
« Salgadinhos para aperitivos (batata frita, amendoim, salgado, etc.).
« Bolachas salgadas, margarina ou manteiga com sal.
« Queijos, à exceção de queijo branco e ricota sem sal, que são permitidos