Follow by Email

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Exercício no inverno ajuda a queimar mais gordura


Imagine a situação: você acorda de manhã, sob uma pilha de cobertas. Pena para enfrentar a água do chuveiro, liga o rádio ou a TV e descobre que a temperatura está em 6ºC . Na hora de ligar o carro, para ir ao trabalho, amaldiçoa o momento em que escolheu um modelo à álcool. Ao volante, passa por um parque ou praça e vê pessoas alegres, caminhando ou correndo, e pensa com um sorriso irônico: "Bando de gente louca!".





Pois bem, de loucas essas pessoas não têm nada e, muito pelo contrário, podem estar aproveitando vantagens únicas desta época do ano para exercitar o corpo. As mudanças fisiológicas geradas pelo frio podem potencializar os exercícios realizados e aumentar os efeitos, por exemplo, para quem pretende queimar gordura ou diminuir o peso.

"Com a temperatura mais baixa, o corpo vai queimar mais calorias, para aumentar o seu próprio calor. Pessoas sedentárias podem conseguir bons resultados se escolherem esta época para iniciar um programa de exercícios físicos", garante o professor de musculação da academia Runner e personal trainer Marcelo Casemiro.

Entretanto, essa regra não pode ser generalizada. Segundo a professora do Departamento de Biodinâmica do Movimento do Corpo Humano, da Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo (EEF-USP), Cláudia Forjaz, os resultados vão depender da quantidade e intensidade do exercício e, principalmente de uma alimentação adequada.

"Com exercícios leves, de intensidade moderada, em que apesar do exercício você ainda sente o frio, há uma queima maior de calorias. Exercícios de intensidade maior, que geram um aquecimento mais elevado do corpo, vão gerar uma queima grande de carboidrato. Na hora de repor essa queima é que, com uma alimentação balanceada e orientada, você pode induzir seu corpo a gastar gordura. No frio, a tendência natural do organismo é buscar mais alimento e acumular gordura, que é o isolante térmico natural, portanto, só o exercício não resolve", explica Forjaz.

Frio exige mais cuidado

No inverno, há um aumento de produção de energia no corpo por métodos anaeróbios, ou seja, sem uso de oxigênio. Isso ampliada a produção de ácido láctico na musculatura. Por isso, as atividades físicas no frio exigem mais cuidado. O risco de lesões musculares cresce com a temperatura mais baixa. A explicação é relativamente simples: partindo do repouso, em temperaturas mais baixas, os músculos demoram um tempo maior para atingir uma temperatura ideal para o exercício. Portanto, aquecer e alongar é ainda mais importante.

Mas não adianta tentar driblar o frio se encapotando todo. Mesmo com a temperatura baixa o ideal é usar roupas leves, como uma calça e uma blusa de moletom. Durante o exercício, você sua e é necessário deixar esse suor evaporar. Abafando o corpo com muita roupa, atleta está sujeito aos mesmos problemas que teria no calor.

Blusas impermeáveis, como jaquetas de nylon, estão proibidas. Também fica vetada a idéia de enrolar o corpo com material plástico para aumentar a perda de água e, teoricamente, a perda de peso. O risco é de ficar desidratado.

Também é importante conter a vontade de, ao terminar o exercício, arrancar a blusa e ficar desfilando desprotegido, o que pode causar um choque térmico.

Saiba como se vestir

Cebola?! Sim, é dessa forma que a consultora de moda Chris Francini, responsável pelo Guia de Moda do site Guia do Homem, define quem acha que para se proteger do frio durante a prática esportiva deve "empilhar" roupas ao se vestir. "São camadas e mais camadas sobrepostas, como em uma cebola, tudo para atingir um efeito conseguido mais facilmente com tecidos mais leves e adequados", explica a consultora.

Entre os materiais ideais, ela cita camisetas e calças feitas em Tactel, Lycra e Supplex. "Esses sintéticos têm maior flexibilidade e aderem ao corpo, facilitando os movimentos e mantendo o calor, por diminuir a camada de ar entre a pele e a roupa", afirma. Uma outra dica é abusar de bonés e bandanas, protegendo a cabeça que, segundo a consultora, é responsável por 40% da perda de calor do corpo em temperaturas baixas.

Para Chris, estão condenados acessórios de lã, como gorros e cachecóis, responsáveis por um bom aquecimento, mas que não ficam nada "elegantes" durante a prática esportiva. "Não tem nada pior do que aquelas mulheres usando polainas para correr, é horrível! Com o frio, as pessoas desenterram do armário coisas guardadas há muito tempo, resolvem usar tudo de uma vez e o resultado é um desastre", diz.

E se algum marmanjo reclamar por ter de usar roupas mais justas, como as de Lycra, por exemplo? "É só colocar uma camiseta de algodão, que por si só retém pouco calor, por cima. Na dúvida, é só procurar uma loja especializada em esportes. Os modelos são projetados especialmente para cada atividade, é possível encontrar até luvas em Lycra para corrida. Está chegando ao mercado o Tactel aero, que tem umas espécies de furinhos, esquentando igual ao Tactel, mas deixando a pele respirar mais", aconselha Chris.